logotype
QUEM SOMOS
Qua, 03 de Novembro de 2010 17:11

A CEUB – Congregação Espírita Umbandista do Brasil é uma sociedade civil de direito privado, sem fins lucrativos, de cunho religioso, cultural e beneficente, com CNPJ de nº 07902898/0001-32, fundada em 20 de Janeiro de 1968, destinada à difusão da Umbanda e dos cultos afro-brasileiros, à defesa de seus interesses, de seus adeptos e de outros.

São órgãos de sua administração:

  1. Assembléia Geral;
  2. Diretoria Executiva;
  3. Conselho Deliberativo;
  4. Conselho Fiscal.


QUEM SÃO OS DIRETORES

  • fatima.damasFÁTIMA DAMAS - PRESIDENTE
    Fátima Damas é nascida no Rio de Janeiro em 19/08/1942 e formada em Ciências Administrativas pela Faculdade Cândido Mendes em 1980.

Atua na Umbanda desde 1969, como colaboradora da Congregação Espírita Umbandista do Brasil desde 1989, e como sua Diretora desde 1990. Dentre os seus cursos, trabalhos e/ou atuações, destacam-se:

  • Curso de "Introdução ao Conhecimento Religioso de Umbanda"- ministrado pelo escritor e babalorixá Omolubá, em 1991;
  • Curso de "Umbanda e Candomblé"- ministrado por Martinho Mendes Ferreira- sede da C.E.U.B, em 1989;
  • Curso de "Odú"- ministrado pelo professor Jorge de Ogum - Ilê D´Ogum Xoroquê, em 1994;
  • Curso de "Parapsicologia e Desenvolvimento Pessoal"- Universidade Estácio de Sá, em 1990;
  • Integrou o grupo de pesquisa sobre o "Estudos das Religiões"- no ISER (Instituto Superior de Estudo da Religião), atuando como consultora no trabalho "A Ética e a Ótica no Santo e a Caridade nos Cultos Afro-Brasileiros";
  • Participou como palestrante e assistente de vários trabalhos e seminários temáticos tais como: "Nos caminhos da Umbanda" (em 1994 na UERJ), "Meio Ambiente e Espaço Sagrado" (em 1997 no Parque Nacional da Tijuca, promovido pelo IBAMA / ISER / MNBA / SEE);
  • Integrou a comissão de "Projeto Espaço Sagrado", promovido pela Prefeitura, IBAMA e Parque Nacional da Tijuca- de 1997 a 2004.
  • Colaboradora do Projeto "Mojubá"- Fundação Roberto Marinho;
  • Integrante da Comissão Federativa (UEUB - FBU - CEUB) com parceria com a Sub-secretaria de Eventos da Prefeitura do Rio para retomada dos festejos de fim de ano em Copacabana;
  • Integrou o Grupo de Trabalho "Religião Umbanda", na Universidade Estadual do Rio de Janeiro para formulação da Cartilha de Direitos Humanos em 2004;
  • Oradora do "1º Simpósio Espiritualista de Umbanda do Estado do Rio de Janeiro"- Câmara Municipal de Niterói-2003.
  • Parceira do Núcleo de Defesa dos Direitos Humanos da Defensoria Pública do Rio de Janeiro;
  • Palestrante Convidada pelas áreas de Psicologia e Engenharia da Universidade Católica Santa Úrsula, sobre o tema "Umbanda"- ano 2004;
  • Legatária do "Conselho Nacional Deliberativo de Umbanda (CONDU);
  • Autora do Projeto "Zélio Fernandino de Moraes” (Museu e Centro Cultural de Umbanda) – Secretaria Municipal das Culturas;
  • Autora do Projeto “Nos Caminhos do Axé ” (Corredor turístico para as Casas de Santo) – Secretaria Municipal de Turismo;
  • Autora do Requerimento ao Parque Nacional da Tijuca para a criação de área litúrgica para os Cultos de Umbanda e Candomblé;
  • Colunista do "Jornal Esotera" (jornal alternativo);
  • Apresentadora do Programa "Umbanda sem Mistério", Rádios Solimões e Mega no ano 2004 e 2005;
  • Presidente da CEUB e Diretora do Departamento Sacerdotal;
  • Palestrante no Debate Umbanda e Candomblé – Da Senzala à Grande Cidade, Universidade Veiga de Almeida, ano 2006.

Atualmente Fátima Damas coordena diversos cursos na CEUB, atua como Dirigente Espiritual do Templo Umbandista Vovó Maria Conga do Congo há 38 anos, e como Instrutora do Curso de Umbanda.           

  • irmao.martinhoMARTINHO MENDES FERREIRA
    Martinho Mendes Ferreira é filho de Miguel Ferreira e de Maria de Lourdes Mendes Ferreira, nascido em 11 de novembro de 1908 na cidade de Camocim, no Estado do Ceará.

Os seus pais eram fazendeiros com bastantes recursos e cultivavam o algodão e a cera de carnaúba, criando também o gado vacum. Mais tarde o seu pai foi para o Amazonas, tornando-se um grande seringueiro. Como caçula dos irmãos José Waldemar Mendes Ferreira e Álvaro Mendes Ferreira foi estudar no Colégio do Sr. Soteiro chegando à 5ª série do curso tendo estudado durante todo o curso nos livros de Felisberto de Carvalho.

Com a idade de 17 anos entrou para a Marinha de Guerra na Escola de Aprendizes de Marinheiro do Estado de Ceará, isto em 1925, e em 1927 foi transferido para o Corpo de Marinheiros Nacionais, tendo aproveitamento em sua especialidade, chegou à graduação de marinheiro de 1ª classe até o posto de Cabo. Daí em diante foi promovido a 3º Sargento e depois a 2º e 1º Sargento em seguido a sub-oficial, depois a oficial como o 2º Tenente e posteriormente a 1º Tenente até ser transferido para a Reserva remunerada.

No final do ano de 1931 entendeu de estudar música sendo preciso estudar solfejo para poder tirar a escala do piano, quando em abril de 1932, com a idade de 24 anos, indo para o piano para o devido aprendizado, sentou-se na banqueta do executante, rodando-a, incorporou um espírito. Como não entendia nada de Umbanda, foi levado para a Tenda Espírita Nossa Senhora da Guia, na Rua Camerino, 59, presidida naquela ocasião pelo Dr. José Meirelles e mais tarde por Durval Vaz, que tomou muito de Martinho Mendes Ferreira para o quadro mediúnico da Tenda. Como as reuniões dos Chefes eram  presididas por Zélio de Moraes, com os Guias Caboclo das Sete Encruzilhadas e Pai Antonio foi classificado médium de terreiro, trabalhando na referida Tenda por mais de 20 anos.

Em 1935 foi à Argentina na viagem realizada pelo então Presidente Getúlio Vargas. Lá chegando o seu amigo do espaço levou-o a uma reunião espírita na Calle Universidad, 477, na cidade de Buenos Aires, onde já aguardavam a sua presença para início aos trabalhos espirituais.

Em 6 de fevereiro de 1937 casou-se com D. Hilda dos Santos Ferreira. Do matrimônio tiveram um filho chamado Rômulo, na intimidade da casa chamado Rominho.

Martinho em sua auto-biografia relata: - “ Já completamos 45 anos de casados sem haver choque de religião, pois ela é Católica Apostólica Romana, criada em colégio de freiras (Educandário Amantes da Instrução – Laranjeiras) e eu sou da Religião de Umbanda que tem me dado condições de amar a Deus e a Jesus de Nazaré dentro do grau espiritual que ele me deu. A Hilda eu a classifico de anjo tutelar da minha vida e o Rômulo é o complemento desta tutela, pois além de filho é o meu maior amigo. Rômulo é formado em Direito, Professor de Educação Física formado pela Escola de Educação Física do Exército, bravetado pela polícia francesa, chilena e atualmente é Tenente Coronel da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro. Isto é tudo o que posso falar da felicidade de homem humilde e simples”.

Continuando com a sua missão dentro do Espírito do Caboclo, tomou parte no 2º Congresso Brasileiro de Umbanda realizado de 16 a 23 de julho de 1961 na ABI, que tinha como presidente o Dr. Henrique Land e como secretário o escritor João de Freitas, sendo o encerramento no Maracanãzinho. Mais tarde ingressou na Confederação Espírita de Umbanda, na Rua do Lavradio, 102, com o Tata Tancredo da Silva Pinto. Tomei parte na fundação da Tenda de São Jorge com João Severino Ramos e o Dr. Antonio Pedro Barbosa. Depois fundou a Cabana Espírita Pai Tingó de Aruanda, tendo tomado parte em várias casas de Umbanda, fazendo conferências e palestras. Em 20 de janeiro de 1968 tomou parte na fundação da CEUB – Congregação Espírita Umbandista do Brasil com o Tata Tancredo da Silva Pinto, Mamede José D’Avila e muitos outros. Martinho era membro fundador do Conselho Nacional Deliberativo de Umbanda – CONDU – onde permaneceu representando a Congregação Espírita Umbandista do Brasil – CEUB.

Participou do 3º Congresso Brasileiro de Umbanda realizado no Rio de Janeiro, Estado da Guanabara de 15 a 21 de julho de 1973. Tomou parte no 1º Seminário Catarinense de Umbanda em Blumenau, SC, de 4 a 6 de novembro de 1977. Ainda em Santa Catarina participou no 2º Seminário de Umbanda patrocinado pelo Superior Órgão de Umbanda do Estado de Santa Catarina realizado na cidade de Laguna em 30 de novembro a 3 de dezembro de 1978 e no qual teve e honra de ser o Presidente.

Na CEUB organizou com o Sr. Geraldo de Freitas Assumpção e o Dr. João Sebastião das Chagas Varela o Curso de Esclarecimentos sobre Umbanda e Candomblé, que mais tarde veio a se denominar Curso de Diretor de Culto de Umbanda.

Em maio de 1961 com o Tata Tancredo da Silva Pinto, Mamede José D’Avila e Wilson Tigre e Alvim, fundou a Praça de Pai Quincas em Inhoaíba. Com a Administradora Regional de Santa Tereza, Dra. Elza Osborne, engenheira e o Dr. Armando Cavalcanti Bandeira fundaram a ONIOBÁ firmando o Caboclo no Alto do morro.

Participação em Congressos, Seminários e honrarias recebidas durante seus 50 anos de atividade na Umbanda:

  • Confederação Espírita Umbandista – 15/06/60 – sócio;
  • Ordem Espiritualista do Brasil – Nilópolis – moção honrosa;
  • Federação Espírita dos Cultos Africanos do Estado da Paraíba;
  • União Regional Umbandista – URU – Taubaté, SP;
  • Superior Órgão de Umbanda de Santa Catarina – Blumenau – 1º Seminário;
  • Superior Órgão de Umbanda de Santa Catarina – Laguna – 2º Seminário;
  • Ordem Mística de Ogum Xoroquê – mérito religioso;
  • Noite de Umbanda – comemoração do 7º aniversário do programa;
  • III Congresso Brasileiro de Umbanda – participante;
  • Congresso Espiritualista da Nova Era no 4º Centenário – 02/1975;
  • Federação Espírita de Umbanda de Campos, RJ – sócio honorário;
  • CONDU – 1ª Convenção Nacional – 22 de março de 1976;
  • Centro Espírita Caminheiros da Verdade – ordem do mérito;
  • Centro Espírita Pai Tingó de Aruanda – benemérito;
  • Placa de Prata da Cabana Vovô Mirongueiro – 13 de maio de 1975;
  • Placa de Prata do Ilê Oxum Apará – fundador – 19 de dezembro de 1970;
  • Participante do XV Seminário Brasileiro de Planejamento Familiar realizado de 26 a 30/10/79 em Guarujá – SP e que foi patrocinado pela Sociedade Civil Bem Estar Familiar do Brasil.